Início do cabeçalho do portal da UFERSA

CAADIS - Notícias

Em 2012, a UFERSA institui a Coordenação de Ação Afirmativa, Diversidade e Inclusão Social, aprovada pelo Conselho Universitário – Resolução Nº 005/2012, de 31 de outubro de 2012, que contempla a realização de um conjunto de ações voltadas para estudos e adoção de medidas de políticas afirmativas de inclusão social, que envolvam o acesso e permanência na universidade, no contexto de democratização do acesso à educação superior pública, gratuita e de qualidade. Logo, fortalecer o direito de todos os estudantes ao acesso à universidade e garantir a permanência qualitativa na academia constituem-se tarefas de grande vulto para a educação, porém são objetivos perfeitamente alcançáveis, dentro da perspectiva da universidade inclusiva. Por conseguinte, a instituição da Lei das Cotas, que acelerou o processo de adoção desta medida na UFERSA, em 2013, a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), vai além e já inicia 2013 destinando 25% das vagas ao sistema de cotas para negros, índios e estudantes que concluíram o Ensino Médio, integralmente, na rede pública de ensino.

As ações afirmativas, diversidade e inclusão social, incluem atividades e ensino, pesquisa e extensão para estudantes oriundos de espaços populares por meio do pioneiro Programa Conexões de Saberes (MEC/SECADI-Edital Nº. 11/2009). A UFERSA, integrada ao Fórum de Educação para as Relações Étnico-raciais do RN, por meio da parceria com a Coordenadoria de Promoção de Políticas de Igualdade Racial (COEPPIR) executa formações gerais e específicas sobre a temática da diversidade étnico-racial. Nesse contexto, foram executadas várias ações extensionistas de inclusão, entre as quais, o Curso Pré-Universitário Popular, ação iniciada no Programa Conexões de Saberes, nos Câmpus da UFERSA, Mossoró, Angicos e Caraúbas, em parceria com as Escolas Públicas da Rede Estadual e Municipal, atividade em interface com ensino e pesquisa, objetivando o acesso e a permanência de estudantes populares na universidade e o agendamento de temáticas entre os segmentos acadêmicos e a comunidade.

Ao longo dos anos, a CAADIS proporcionou ainda, a formação extensionista sobre a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, por meio de Oficinas intituladas “Noções básicas de Língua Brasileira de Sinais” e “Libras em Contexto” para os estudantes, professores e funcionários da UFERSA, familiares e cidadãos surdos de Angicos e adjacências, além da equipe e de parceiros do Projeto, bem como o mapeamento de pessoas surdas na região do Sertão Central, em Angicos-RN. Tal iniciativa teve como meta oferecer os conhecimentos de LIBRAS para surdos e ouvintes, com o propósito de divulgar para a comunidade em geral a cultura surda, além de orientar a forma de comunicação com as pessoas com deficiência auditiva, estabelecendo interação entre ouvintes e surdos.

A UFERSA realizou o “Programa Incluir: construindo o caminho para a acessibilidade”, no qual se equipou e aprendeu a atender melhor as pessoas com deficiências e com necessidades especiais, dotando a universidade de infraestrutura e equipamentos, necessários ao atendimento e acessibilidade de alunos, professores, técnicos e comunidades que tenham alguma necessidade especial, e ao mesmo tempo, desenvolveu cursos para a comunicação em LIBRAS. Em relação à acessibilidade física, a UFERSA já fez a adaptação e acessibilidade nos Câmpus de Mossoró, Angicos, Pau dos Ferros e Caraúbas, bem como o projeto de sinalização e urbanização do Câmpus Sede, com foco na acessibilidade. Também trabalha na adequação da infraestrutura e aquisição permanente de equipamentos para o atendimento, à adaptação dos espaços físicos e adquiriu plataformas de deslocamento vertical para os prédios que possuem primeiro andar, além de impressora e seis teclados, equipamentos em Braille.

29 de setembro de 2014. Visualizações: 2068. Última modificação: 26/08/2020 21:29:36